• Márcio de Miranda

Entrevista exclusiva com Paolo Bettini, bi mundial de estrada e campeão olímpico


O Planeta da Bike aproveitou a passagem pelo Rio de Janeiro do ciclista italiano Paolo Bettini, campeão olímpico em Atenas-2004 e bicampeão mundial (2006 e 2007), para um bate-papo exclusivo que pode ser lido abaixo.

Planeta da Bike - Desde que você chegou ao Rio, já pedalou em quais locais e o que você achou deles?

Paolo Bettini - É a primeira vez que venho ao Brasil, e ao Rio. Cada dia estou descobrindo algo novo sobre a cidade e estilo de vida. Como ciclista apreciei bastante a rede de ciclovias que permite acesso fácil às montanhas e florestas que circundam o Rio.

Planeta da Bike - A cidade sediou uma Olimpíada, você acredita que o sucesso de público nos jogos pode ajudar no crescimento do ciclismo no Brasil?

Paolo Bettini - Os grandes eventos esportivos são sempre importantes para estimular o entusiasmo de todos. Uma Olimpíada é seguramente o máximo que uma cidade pode oferecer, desde que não sejam interrompidos os benefícios oriundos do clima olímpico.

Planeta da Bike - Peter Sagan repetiu o seu feito e conquistou pela segunda vez consecutiva o mundial de estrada da UCI. Com o resultado, ele entrou para o seleto grupo de seis ciclistas que se mantiveram com a camisa arco-íris (três belgas, dois italianos e um eslovaco)*. Qual é a sua opinião sobre Sagan?

Paolo Bettini - Peter é certamente o personagem que melhor representa o ciclismo na atualidade. Um fenômeno na bike e um artista assim que termina a competição.

Planeta da Bike - Além de ser bicampeão do mundo de estrada, você também conquistou a medalha de ouro em Athenas - 2004 o que muda na vida de um atleta depois destas conquistas?

Paolo Bettini - Depois das minhas conquistas, o que mudou é a certeza do crescimento atlético, mas também de saber que aquelas vitórias me deram, além de uma grande popularidade, também uma grande responsabilidade em relação aos meus torcedores e o mundo do ciclismo

* Ciclistas que mantiveram a camisa arco-íris por dois anos seguidos - Georges Ronsse (Bélgica, 1928-1929); Rik Van Steenbergen (Bélgica, 1956-1957); Rik van Looy (Bélgica, 1960-1961); Gianni Bugno (Itália, 1991-1992); Paolo Bettini (Itália, 2006-07) e Peter Sagan (Eslováquia, 2015-16). O espanhol Alejandro Valverde é o ciclista que mais tem medalhas do Mundial, mesmo sem ter vencido nenhum . Ao todo ele tem seis (2 de prata 2003, 2005 e 4 de bronze - 2006, 2012-14).

#Exclusiva

cannondale.png
shimano.png
sa bs.png
MFT.png
CIMTB.png
logoLPH.png
SFEST.png
Fran Logo Branco.png