• Márcio de Miranda

CIMTB tem disputa em todas as idades, desde o veterano ao mirim, conheça o perfil do público que vai


A diferença entre eles é de 65 anos e os dois não têm parentesco. Porém, uma coisa os une: a paixão pelo pedal. Bryan Melo Oliveira Paixão e Hélio Vilela de Carvalho não se conhecem, mas são duas extremidades dos inscritos na etapa de Araxá da CIMTB. As provas acontecem entre os dias 13 e 15 de abril. Bryan de dois anos é o mais novo da competição e este é o segundo ano que ele participa do evento, uma média de uma etapa por ano de vida. Hélio é o mais experiente na competição e com 67 anos leva para a pista mais do que o preparo físico e a técnica, ele leva a experiência de vida.

De Brasília, Hélio contou que ganhou a primeira bicicleta com 12 anos, mas foi com 54 anos, depois da insistência de um amigo, que investiu em uma bike e sem saber, em um esporte que se tornaria uma paixão. - A primeira vez que fui em uma competição fora de Brasília foi na CIMTB em Araxá, se eu não me engano em 2007, e me lembro até hoje que cai em um drop próximo das mangueiras, duas vezes. E mesmo assim não desanimei, é só levantar, bater a poeira e continuar o pedal -, contou.

O atleta já perdeu as contas dos títulos que tem e confessa que grande parte da experiência de vida que ganhou, veio através do mountain bike. - Treinar, ter objetivo, ter meta, isso me fez focar e ver que em qualquer coisa da vida, se você tiver essa mesma metodologia, você tem sucesso. É só você se cercar de vontade, determinação e persistência. Sou uma uma pessoa muito diferente -, disse

Experiência que Bryan está trilhando. O pequeno de dois anos ainda se esforça para encostar os pezinhos no chão. De acordo com o pai dele, o proprietário da loja Metal Bike em Bom Despacho, Caio Melo, o interesse veio de forma natural e a partir disso ele viu que o incentivo seria um bom caminho. - Eu acredito que ele herdou isso um pouco meu e da mãe dele, porque nós gostamos muito de pedalar. E o esporte forma o ser humano como pessoa, com a consciência de perder e ganhar, assim como funciona a vida. Ensina o valor do convívio do ser humano e mostra que para conquistar a gente também precisa perder -, disse.

Caio contou que Bryan já conseguia se equilibrar na bicicleta sem pedal com oito meses. - Ele é muito tampinha - brincou - as perninhas ainda não dão a altura, mas é só dar o apoio e ele já se equilibra. Quando ele foi na CIMTB em 2017, as pessoas brincavam que a gente tinha amarrado ele na bicicleta porque ficaram impressionadas como ele se equilibrava -, lembrou.

Cerca de 1500 atletas devem estar na primeira etapa da CIMTB 2018, e eles vêm de quase 15 estados. Os mais representativos são Minas Gerais com 57%, São Paulo com 15% e Goiás com 10%. Os atletas vem principalmente da cidade-sede Araxá, da capital mineira Belo Horizonte e do Distrito Federal. Com isso, 97% são representantes nacionais e outros 3% vem de países como México, Venezuela, Argentina, Chile, Portugal, Israel e Suíça. Além disso, 85% dos atletas são do sexo masculino e 15% do sexo feminino. As categorias com maior número de inscritos são a Cadete e a Master da Copa Sense Bike.

#CIMTB #MTB

cannondale.png
shimano.png
sa bs.png
MFT.png
CIMTB.png
logoLPH.png
SFEST.png
Fran Logo Branco.png