• Márcio de Miranda

Cannondale MTB Festival teve impacto econômico de 15 milhões em Mairiporã (SP)


Um evento esportivo que já nasceu gigante. Assim pode ser definido o Cannondale MTB Festival, realizado entre os dias 19 e 21 de julho, em Mairiporã, na Serra da Cantareira, em São Paulo. Se antes de sua realização já tinha números impressionantes, como por exemplo um aporte de 2 milhões de reais por parte dos sócios e patrocinadores, depois de concluída a edição inédita isso ficou ainda mais evidente. A começar pelo público: 23 mil pessoas acumuladas nos três dias e um impacto econômico de R$ 15 milhões no mercado local. E os números não param por aí. Ao todo, 6.000 leitos foram ocupados pela rede hoteleira da região no período. Com 600 pessoas no estafe, o Cannondale MTB Festival gerou 500 empregos diretos e outros 3.000 indiretos. Na Vila da Bike, a soma de negócios feitos pelos expositores chegou a marca de 1 milhão de reais. A capacidade de estacionamento, de 1.200 vagas, teve que ser expandida, já que ao todo 6.000 veículos estacionaram no evento nos três dias. Por fim, em termos de hidratação, foram 50 mil litros de água consumidos, além de 3.000 litros de chope vendidos durante os três dias.

A ideia de realizar um grande festival tendo a bike como fio condutor foi objetivo dos organizadores desde o início. Além das competições, o público que compareceu ao Instituto Mairiporã teve diversas atividades à disposição. Desde bike test de diversos modelos Cannondale até test ride de 12 carros para serem experimentados na Jeep Experience.

Na estrutura, os atletas e visitantes também puderam se alimentar em um dos 15 food trucks disponíveis – além de uma estrutura de exposição de diversas marcas do universo ciclístico. Especificamente para os competidores, foi disponibilizado um espaço para massagens regenerativas e relaxantes. Na noite de sábado, um dos pontos altos do Festival: um show dos Titãs ajudou a aquecer o público no inverno paulista. Se fora das pistas os números foram expressivos, dentro delas também. Foram mais de 60 campeões, entre eles oito vencedores nas elites e vários outros nas mais variadas categorias por idade, definidos nas quatro modalidades em disputa: o inédito mountain bike elétrico (E-MTB), com dois vencedores, cross country olímpico (XCO), maratona (XCM) e downhill (DH).

“Para a cidade de Mairiporã foi um sentimento de orgulho muito grande receber um evento do porte do Cannondale MTB Festival. Andando pela cidade percebemos todo mundo comentando e falando do sucesso que foi o evento. É uma cidade que sempre teve vocação pro mountain bike, mas faltava um evento oficial pra chancelar isso. Além da questão do comércio local, que consegui comportar tantas pessoas na cidade e recebeu uma injeção que mexeu com a economia local”, contou Wagner Quirino, coordenador de turismo da cidade.

Na abertura do evento, Albert Morgen e Patrícia Loureiro, ambos multi-campeões nacionais em sua categorias, conquistaram o título do inédito e-mountain bike, o E-MTB. No tarde de sábado e na manhã de domingo, Henrique Avancini e Letícia Cândido fizeram uma dobradinha histórica, ao vencerem o XCO e o XCM, respectivamente. Quem encerrou a festa foram os campeões do downhill, Gabriel Giovannini e Mariana Lopes.

#CMTB

cannondale.png
shimano.png
sa bs.png
MFT.png
CIMTB.png
logoLPH.png
SFEST.png
Fran Logo Branco.png