• Márcio de Miranda

Circuito Triday Series na USP, 800 atletas marcaram presença na quinta e maior etapa do ano


Neste domingo, no tradicional circuito montado dentro da Cidade Universitária, aconteceu a quinta etapa da temporada do Circuito Triday Series. Com temperaturas baixas na capital paulista, a natação na raia da USP foi o maior desafio dos participantes. Mas, o percurso e organização, como um todo, foram elogiados. O evento criado pela Unlimited Sports realizou a sua maior prova do ano, reunindo 800 atletas divididos em suas duas distâncias, Sprint (750m de natação, 20 km de ciclismo e 5 km de corrida) e Olímpico (1,5 km de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida).

Na prova Sprint, novamente muito rápida, equilibrada e com disputas do início ao fim, Matheus Diniz voltou a se destacar e venceu mais uma etapa do Triday Series. “Foi uma prova bem disputada, do início ao fim, sempre com um pelotão junto, desde a natação. O clima estava bom, apesar de alguns atletas sentirem mais. Na bicicleta tivemos um percurso muito legal e dinâmico, passando pela marginal, pelos túneis, e por lugares bacanas aqui em São Paulo. Algumas tentativas de ataque no ciclismo, mas nenhum com sucesso, então a briga ficou mesmo para a corrida. Tentei vir forte nessa última parte. Consegui administrar bem, e completei em primeiro. Estou feliz com o resultado com minha segunda vitória no circuito. Vou para a disputa de Brasília bem animado”, comemorou o goiano Matheus Diniz.

No feminino Djenyfer Arnold novamente brilhou, e foi a primeira a completar a prova. “Achei que a água foi a parte mais difícil, e normalmente costumo me dar bem. Mas senti um pouco da temperatura da água. Fiz uma boa transição para a bike, e na corrida ainda sentia meus pés bem gelados, mas depois me acostumei. É minha terceira vitória no Triday Series e quero chegar forte em Brasília, para comemorar o título”, contou a atleta catarinense que compete pelo Esporte Clube Pinheiros.

A etapa integrou o Campeonato Brasileiro de Triathlon Sprint e Paratriathlon, assim como outras quatro provas do Circuito – Maceió (14/04), Rio de Janeiro (12/05), Florianópolis (18/08) e Brasília (08/09) que fechará o circuito, na semana que vem. A parceria com a CBTri tem como objetivo fomentar a modalidade e possibilitar que os atletas federados possam somar pontos para uma eventual convocação para os mundiais.

Na distância Olímpico, com 40 km de ciclismo e 10 km de corrida, a prova serviu de preparação para o paulista José Belarmino, que já havia vencido a prova em 2018, e também foi o ganhador do Ironman 70.3 Maceió nesta temporada.

“A dificuldade maior foi na natação, por conta da temperatura. No ciclismo tivemos que ir contra o vento, mas não atrapalhou. Na corrida fui um pouco mais conservador, pois sabia que estava tranquilo. Utilizei a prova como uma preparação para minhas próximas disputas: o Ironman 70.3 no Rio, dia 22/09 e pretendo vir também para o Ironman 70.3 São Paulo, em novembro”, disse o atleta natural de São Bernardo do Campo, no ABCD paulista.

Entre as mulheres, Luciana Haddad fez sua estreia no Triday Series, e não podia estar mais feliz, afinal foi a vencedora. “A água estava muito gelada, e olha que eu gosto de temperaturas mais baixas. No ciclismo o circuito foi muito bom, bastante plano, com um asfalto perfeito, onde consegui fazer bom ritmo. A corrida aqui dentro da USP também foi bem boa. Estou feliz por estrear na prova com o primeiro lugar”, festejou a atleta, ao lado da filha.

A competição prosseguirá no dia 8 de setembro, semana que vem, com a etapa de Brasília, no Pontão.

#TridaySeries #Triatlo

cannondale.png
shimano.png
sa bs.png
MFT.png
CIMTB.png
logoLPH.png
SFEST.png
Fran Logo Branco.png