• Márcio de Miranda

Mundial de Ciclismo da UCI: Alaphilippe quebra jejum francês de 23 anos


Após 23 anos, a França veste arco-íris outra vez, Julian Alaphilippe, de 28 anos, da equipe Deceuninck-Quick Step repete o feito de Laurent Brochard, que em 1997 subiu no lugar mais alto do pódio, em San Sebastián, na Espanha. Desde então, faltou pouco para quebrar este jejum. Jean-Cyril Robin (99) e Anthony Geslin (05) ficaram em terceiro e Romain Bardet foi vice em 2018.

Alaphilippe comemorando / Reprodução UCI

A prova disputada na manhã deste domingo, em Ímola, na Itália, contou com a participação de 177 ciclistas, foi uma prova dura e apenas 88 concluíram o desafio. Devido a pandemia a organização da competição montou um circuito de 28,8 km que foi percorrido nove vezes, com largada e chegada no renomado circuito automotivo Enzo e Dino Ferrari de Imola. Depois de completar uma largada neutra em torno do Autódromo, o percurso completo teve 258,2km com uma elevação total de quase 5000m.


O percurso tinha duas subidas difíceis - Mazzolano e Cima Gallisterna - que combinam um total de 5,5km de escalada com uma inclinação média de 10% e trechos que chegam a 14 %. O primeiro quilômetro e os últimos três quilômetros da corrida aconteceram no circuito de Fórmula 1, enquanto o restante do trajeto passou por uma região ondulada, em belas estradas estreitas cercadas de vinhedos.

O destaque do dia foi o esloveno Tadej Pogacar, de 22 anos, atual campeão do Tour de France, que fez um contra-relógio surpreendente de 36km, na penúltima etapa do Tour de France e com isto faturou a camisa amarela. Pogacar tentou algo semelhante no Mundial restando 40km pro fim. Lutou bravamente, chegou abrir 25s pro pelotão, mas na subida do Mazzolano foi reconectado ao pelotão.


Mas no cume do Mazzolano, Alaphilippe atacou para vitória, chegando abrir uma vantagem de 12 segundos até o fim, conquistando seu primeiro Mundial UCI, 26 anos depois que outro francês encontrou a vitória na Itália: Luc Leblanc em Agrigento 1994.


Ímola sediou o Campeonato Mundial de Estrada UCI em 1968, o ano em que as vitórias foram para o italiano Vittorio Adorni e para a holandesa Keetie van Oosten-Hage. O Autódromo Enzo e Dino Ferrari também foi palco de várias chegadas do Giro de Itália. O comitê organizador do Mundial pode se beneficiar de uma vasta experiência na organização de eventos internacionais e instalações de classe mundial.


Classificação final Julian Alaphilippe (FRA) - 6 h 38' 34" Wout van Aert (BEL) - + 24"

Marc Hirschi (SUI) - + 24"

cannondale.png
shimano.png
sa bs.png
MFT.png
CIMTB.png
logoLPH.png
SFEST.png
Fran Logo Branco.png