• Márcio de Miranda

Nova Tarmac SL7 mais aero, mais leve e com novidades


Nova Tarmac SL7 / Divulgação

Na tarde desta terça-feira (28) a fabricante americana, Specialized apresentou a nova versão da sua bicicleta de estrada mais vitoriosa, a Tarmac SL7. Nenhuma outra bike da marca é tão influenciada pelos atletas e nas últimas duas décadas vem acontecendo essa interação. Os engenheiros sabiam que era o momento para entregar uma bike mais rápida dentro do pelotão, no limite mínimo legal de peso. Sem precisar optar entre a bike de subida ou sprint. A nova Tarmac SL7 tem o que há de melhor da Tarmac e da Venge.


Da Venge veio o DNA aero, um dos focos ficou nos tubos do quadro que impactam diretamente a aerodinâmica da bike – tubo do canote, rabeiras superiores, testa do quadro e o garfo – através das formas da Biblioteca de Formatos de Tubos Specialized. O FreeFoil associando todos eles com o guidão Aerofly II, a passagem interna de conduites e as novas rodas Roval Rapide CLX, o conjunto é 45 segundos mais rápido que a Tarmac SL6 em 40 km – tudo isto, sem acrescentar 1 grama de peso.

Frente da Nova Tarmac SL7 / Divulgação

A Specialized utilizou os sistemas de telemetria para analisar os esforços aplicados no quadro sob pedalada em mundo real, para que a tecnologia Rider First Engineering assegure o equilíbrio perfeito entre rigidez, leveza e ciclística em qualquer tamanho, entregando a cada um a experiência Tarmac. Através da enorme base de dados telemétricos que foram coletamos pelos inúmeros pedais de teste em mundo real, geraram protótipos que uniram os níveis de rigidez da Venge com o comportamento vertical e agilidade da Tarmac – esses protótipos foram testados e validados pelos times ProTour BORA-Hansgrohe e Deceuninck - Quick-Step, O resultado desta colaboração e validações é a mais rápida e ágil Tarmac de sempre, disponível para qualquer ciclista.


Tarmac SL7 é rápida e leve, ela tem componentes como o guidão Aerofly II herdado da Venge e as novíssimas rodas Roval Rapide. Ela perdeu 45gr, cabos e conduítes do vento para melhorar a aerodinâmica do conjunto. Mesmo sendo uma bike aero, os mecânicos do ProTour, garantiram que a nova SL7 é fácil de trabalhar diariamente e permite um fit perfeito.

Nova mesa da Tarmac SL7/ Divulgação

“Mesmo sabendo como a Venge era a mais rápida, ou como a SL6 era extraordinária nas subidas, sabíamos que era necessário decidir entre uma delas e saber que essa opção trazia compromissos para os dias épicos de provas. Não nos sentíamos bem com isso. Essa é a origem na nova Tarmac SL7, simplesmente quisemos acabar com esses compromissos e entregar a bike perfeita para qualquer dia ou evento”, disse Cameron Piper, Diretor de Produto da Specialized.

A Tarmac já venceu as provas mais relevantes do calendário profissional, desde o primeiro Campeonato do Mundo com o Mario Cipollini em 2002, à tríade de vitórias sem precedentes nos Campeonatos do Mundo de 2015, 2016 e 2017 conquistados por Peter Sagan. Se você deseja uma bike mais leve do que a nova Tarmac, saiba que não poderá competir oficialmente. Com um peso de 6,7 Kg, a nova Tarmac SL7 está pronta para qualquer prova ou corrida, no limite da legalidade no que toca a peso. Ao condicionar a área da superfície do novo quadro e reduzindo a espessura da sua tubulação, os quadros Tarmac SL7 S-Works pesam 800 gramas, já com a pintura – tudo isso sem abdicar da aerodinâmica, rigidez ou ciclística de excepcional qualidade.


Ela só é compatível com freios de disco hidráulicos. Todos os modelos poderão ser montados com transmissões mecânicas ou eletrônicas. Todas as Tarmac SL7 incluem três tampas de caixa de direção para permitirem a compatibilidade com as diferentes configurações possíveis. As diferenças entre elas são visíveis pelos furos para passagem de cabos/conduites. As tampas são: - tampa para utilização com a mesa Tarmac e transmissão eletrônica; - tampa para utilização com a mesa Tarmac e transmissão mecânica; - tampa universal para utilização com mesa comum e espaçadores circulares, compatível com qualquer tipo de transmissão (mecânica ou eletrônica).

Nova mesa é compatível com várias marcas de ciclocomputadores / Divulgação

A nova mesa oferece um suporte de Ciclo Computador integrado, compatível com as marcas: Wahoo, Garmin, Polar, Cateye e Bryton. Adicionalmente, existem suportes para GoPro, luzes Flux e Stix (para venda em separado).


Elas vem calçadas com pneus 700x26 mm – no entanto, o quadro foi desenhado pensando em pneus mais largos. É possível montar pneus de até 32c, em aros de 21 mm, assegurando 4 mm de espaço do pneu às rabeiras. Claro que essa tolerância depende do conjunto aro/pneu, uma vez que existem diferenças substanciais de medida entre marcas de pneu.

A nova Tarmac SL7 vem com pneus 700x26 / Divulgação

Outra novidade é que o suporte de câmbio dianteiro é removível, isso permite um look muito mais clean quando utilizando transmissões de uma coroa. Se o suporte for retirado, é necessário montar a tampa fornecida (com dois parafusos de fixação) com a Tarmac SL7.


Para o grupo Di2, o novo canote S-Works Tarmac Carbon permite uma montagem integrada da Caixa A-Junction, assim como na Venge. A localização assegura um acesso simplificado para carga da bateria ou configuração de funções. Se optar por uma transmissão wireless (sem fios), deverá utilizar a tampa específica fornecida com a sua bike/quadro para cobrir o espaço não utilizado. Apesar da localização no canote, é possível montar a caixa A-Junction no guidão.

Canote com a caixa A-Junction / Divulgação

cannondale.png
shimano.png
sa bs.png
MFT.png
CIMTB.png
logoLPH.png
SFEST.png
Fran Logo Branco.png