Vai viajar de bicicleta? Veja 5 coisas a evitar


As dicas servem tanto para o caso de uma viagem propriamente dita ou para um pedal mais longo.

1 – Alimentos ricos em gordura ou fibra

Sabe aquele feijãozinho delicioso? Esquece. Grãos em geral (ervilhas, lentilhas e tais), idem. Se vai pegar estrada no pedal, fique longe das fibras. Elas demoram mais para digerir e ficam no estômago por mais tempo. Os alimentos gordurosos também são vilões. Portanto, se vc sonha encarar um churrasquinho e montar no selim para sair por aí, pare e pense duas vezes. A gordura também demora a se transformar em energia no organismo. Aí você se pergunta: "Ai, meu Deus, o que comer, então?" Proteínas magras (alimentos de origem vegetal, em geral, mais peito de frango e peito de peru sem pele, ovo e peixes magros) e carboidratos são ótimos parceiros de “trip”.

2 - Um oceano na pança

Todo mundo sabe que a hidratação é fundamental. Mas isso não quer dizer que você deva tomar banho pela garganta. Se beber líquido demais, mesmo a preciosa água, sua vida vai virar um inferno. Especialmente antes de longos pedais. Sabia que existe overdose de água? Bizarro, né? Chama-se hiponatremia. Você não vai querer que o passeio ou a viagem termine em dor de cabeça, fadiga e náuseas, vai? Recomenda-se tomar 0,4 litro de água (lentamente, em várias doses) de uma a duas horas antes de iniciar a viagem, deixando tempo suficiente para usar o banheiro até a partida. Durante o passeio, tome alguns goles de água a cada 15 ou 20 minutos.

3 - Sair sem verificar o equipamento

Ficou doido, é? Não dá para simplesmente subir na bicicleta e mexer as pernas. Estar numa descida e perceber que o freio ficou em casa ou iniciar a subida de uma ladeira e descobrir que suas marchas mais leves não funcionam são verdadeiras roubadas que ninguém merece. No caso de uma viagem mais longa, vale a pena, pelo menos uma semana antes, checar tudo. Porque, se precisar mexer, você terá tempo suficiente. Veja os itens de segurança e o funcionamento da bike como um todo. Certifique-se de que a corrente gira sem problemas, as rodas não oscilam, os freios funcionam bem e os pneus estão em bom estado. Dependendo da distância, leve câmara reserva e ferramentas para troca, em caso de furo. Não vai dar mole para o azar, hein!

4 - Sair sem dizer a ninguém para onde você vai

Não tem um ser humano que pense em coisa ruim na hora de realizar aquela cicloviagem dos sonhos. Mas os imprevistos sempre estão pelo caminho, e incidentes podem acontecer. Lembra do que vovó sempre diz, de que é "melhor prevenir do que remediar”? Deixe alguém da sua confiança (pode ser mais deuma pessoa, se quiser) com informações sobre seu roteiro. Isso significa avisar sobre destino final, paradas no meio do caminho, tempo estimado de duração do passeio/viagem. Registrar fotos e vídeos da aventura em redes sociais também pode ajudar, caso você se machuque, se perca ou passe por qualquer outro perrengue mais sério. No mais, é ir em paz e com alegria no coração, que não tem por que dar errado.

5 - Alongamento estático

Hã, como assim? Esse nome que mais parece matéria de prova de Física significa nada mais do que aquela coisa de alongar o corpo, esticar a ponta dos dedos das mãos até lá embaixo, na ponta dos pés, ou algo assim. Reza a lenda que esticar os músculos faz bem antes de qualquer atividade, embora haja longos debates entre especialistas sobre isso. Esticar-se não é de todo ruim, mas a maioria dos estudos indica que o alongamento estático antes de um treino pode realmente enfraquecer os músculos. E até causar lesão. Comece seu passeio com dez minutos de pedal fácil para esquentar a musculatura. Se quiser alongar, faça depois de pedalar.

(fonte: Bicycling.com)

#viagem

Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Nosso canal no Youtube
cannondale.png
shimano.png
sa bs.png
MFT.png
CIMTB.png
logoLPH.png
SFEST.png
Fran Logo Branco.png