Federação de Ciclismo do Senegal investe em novos talentos e foca no esporte para mudar vidas


Ciclistas em ação no quinto estágio do Tour deste ano / Dominique Meunier

O atual presidente da Federação de Ciclismo do Senegal, Michel Thioub estabeleceu um difícil conjunto de metas quando eleito em abril de 2015. Entre eles está aumentar a popularidade do ciclismo no país, organizar eventos de mountain bike para atrair jovens, encontrar parceiros dispostos a investir no esporte.

Curta o Planeta da Bike no Facebook.

Mas seu objetivo imediato foi restaurar o Tour do Senegal. Como diretor técnico da federação por 28 anos, Thioub costumava organizar 45 corridas regionais e nacionais por ano. No início dos anos 2000, ele reviveu o Tour que estava inativo, ele organizou anualmente até 2011, quando um problema de saúde o afastou da organização, novamente, o Tour desapareceu.

Graças à determinação do novo presidente da Federação, o Tour foi restaurado em 2015, retornou ao calendário UCI África Tour em 2016 e, em abril deste ano, teve mais uma edição bem sucedida.

Melhores momentos da edição deste ano

- Há muito entusiasmo pelo ciclismo no Senegal, mas a atividade diminuiu nos últimos anos. O Tour do Senegal é muito popular, recebeu uma boa cobertura da imprensa, as crianças da escola foram libertadas da aula para assistir e organizamos festividades à noite após as etapas em que todos poderiam se unir -, disse Michel Thioub.

Uma das principais desvantagens do presidente da Federação em seu trabalho é a falta de dinheiro.

- Tecnicamente, somos muito bons. Estou envolvido no ciclismo desde a década de 60 e organizamos muitas corridas. O problema é o financiamento. Ciclismo não é futebol e o investimento não é o mesmo - afirmou Thioub.

As crianças da escola observam o Tour de 2017 / Dominique Meunier

A falta de financiamento também significa que a equipe nacional nem sempre é capaz de aceitar convites para competir no exterior. E mesmo com 25 eventos organizados anualmente no Senegal, os atletas não possuem experiência de corrida.

Enquanto isso, ele quer construir o futuro do ciclismo do Senegal incentivando as crianças. A busca por talentos vai ocorrer nas corridas de mountain bike.

- As bicicletas de MTB são mais baratas do que as bicicletas de estrada, de modo que elas sejam mais acessíveis. Muitas crianças nas aldeias menores vão à escola em bicicletas e queremos encorajar isso -, finalizou o presidente da federação.

Campeões

2001 - Christophe Lebarbier (Fra) 2002 - Andris Naudužs (Let) 2003 - Leonardo Scarselli (Ita) 2004 - Mariano Giallorenzo (Ita) 2005 - Alexandre Lecocq (Fra) 2006 - Łukasz Podolski (Pol) 2007 - Adil Jelloul (Mar) 2008 - Joeri Calleeuw (Bel) 2009 - Stéphane Roger (Fra) 2010 - Massamba Diouf (Sen) 2015 - Zouhair Rahil (Mar) 2016 - Abdellah Benyoucef (Arg) 2017 - Islam Mansouri (Arg)

O argelino Islam Mansouri é o atual campeão / Divulgação

#UCI

Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Nosso canal no Youtube