Doping: Chris Froome testou positivo na Volta da Espanha


A União Ciclística International (UCI) confirmou na manhã desta quarta-feira, 13 de dezembro, que o piloto britânico Christopher Froome, da equipe Sky, foi notificado de uma alteração na Descoberta Analítica Adversa (AAF) de Salbutamol acima de 1000ng / ml (*) em uma amostra coletada durante a Volta da Espanha em 7 de setembro de 2017. O britânico foi notificado em 20 de setembro de 2017.

O controle antidoping foi planejado e realizado pela Fundação Antidopagem de Ciclismo (CADF), que é um órgão independente da UCI, encarregado de definir e implementar a estratégia antidopagem no ciclismo.

A análise da amostra B confirmou os resultados da amostra A do piloto e os procedimentos estão sendo conduzidos de acordo com as Regras antidoping da UCI.

Por uma questão de princípio e, embora não seja exigido pelo Código Mundial Antidoping, a UCI informa sistematicamente possíveis violações das regras antidoping através do seu site quando uma suspensão provisória obrigatória se aplica. Nos termos do Artigo 7.9.1. das Regras Anti-Doping da UCI, a presença de uma substância especificada, como Salbutamol em uma amostra, não resulta na imposição de tal suspensão provisória obrigatória contra o piloto.

Nesta fase do procedimento, a UCI não comentará mais sobre este assunto.

(*) A Lista de Proibições da AMA prevê que: - A presença na urina de salbutamol acima de 1000 ng / mL ou formoterol em excesso de 40 ng / mL é presumida não ser um uso terapêutico pretendido da substância e será considerada como uma Pesquisa Analítica Adversa (AAF) a menos que o Atleta prove, através de um estudo farmacocinético controlado, que o resultado anormal foi a conseqüência do uso da dose terapêutica (por inalação) até a dose máxima indicada acima -.


Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Nosso canal no Youtube