Strade Bianche: Tiesj Benoot vence pela primeira vez como profissional e a Boels Dolmans domina no f


O belga Tiesj Benoot, de 23 anos, da equipe Lotto Soudal, conquistou a primeira vitória de sua carreira, após pedalar 184 km, com chuva, lama e frio. O tão sonhado resultado veio três anos depois, de ter sido quinto colocado no Tour de Flanders na sua estréia como profissional. Ele ganhou no último sábado a Strade Bianche em um esforço solitário após deixar os pilotos Romain Bardet (AG2R La Mondiale) e Wout Van Aert (Verandas Willems - Crelan) para trás. Também foi um resultado histórico para a carreira de Van Aert, bicampeão do mundo de Cyclocross, que provou andar bem nas clássicos da Primavera.

- Eu estava muito bem atrás de Van Aert e Bardet e sabia que havia uma boa seção de cascalho. Foi muito engraçado que o meu Diretor Esportivo me disse para ir quando eu já havia decidido fazê-lo! Estou encantado, é a minha primeira vitória profissional e ela aconteceu na Strade Bianche - é uma das Clássicas mais bonitas -, disse Tiesj Benoot na coletiva de imprensa após a corrida.

Resultado final masculino

1 - Tiesj Benoot (Lotto Soudal) 184 km em 5h03'33 ", velocidade média 36.369km / h

2 - Romain Bardet (AG2R La Mondiale) a 39"

3 - Wout Van Aert (Verandas Willems - Crelan) a 58 "

No feminino, a campeã olímpica Anna Van der Breggen (Boels Dolman Cycling Team) tornou-se a quarta vencedora da Strade Bianche Feminina à frente de Katarzyna Niewadoma (Canyon / SRAM Cycling) , que ficou em segundo lugar pela terceira vez consecutiva e a vencedora de 2017 Elisa Longo Borghini (Wiggle High5), ocupou o terceiro lugar este ano. Van der Breggen ganhou depois de pedalar 15km escapada.

- Foi uma corrida realmente estranha hoje. No começo, todas nós sabíamos que seria um longo dia - e então ficou mais frio e frio. Após a quarta seção de lama, houve um pouco de pista e todos ficamos com muito frio. O principal foi tentar manter o calor - o chá quente que me deram ajudou tremendamente! Você sabe quando o final começa, ele fica melhor, mas você não pode usar suas mãos mais para pegar alimentos nos bolsos e, nos downhills, você fica com barulho e vento na sua cara! Mas eu ainda me senti muito bem no final, embora todos nós pudéssemos sentir que era mais difícil do que o normal. A sujeira era muito pegajosa, então eu senti que era melhor atacar nas subidas íngremes. Eu realmente me senti melhor sozinha. Eu nunca participei de uma corrida como a de hoje. É verdadeiramente uma corrida por conta própria: esta é a única com estradas de terra, subidas e descidas. Eu não sei se eu deveria fazer uma lista de vitórias, mas esta permanecerá na minha memória -, falou Anna van der Breggen após a vitória. Com o resultado, a equipe Boels Dolmans fatura a terceira vitória em quatro edições da prova.

Resultado final feminino

1 - Anna van der Breggen (Boels Dolmans) 136km em 4h10'48 ", velocidade média 32.536km / h

2 - Katarzyna Niewiadoma (Canyon / SRAM Ciclismo) a 49"

3 - Elisa Longo Borghini (Wiggle High5) às 59 "

#UCIWorldTour

Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Nosso canal no Youtube
cannondale.png
shimano.png
sa bs.png
MFT.png
CIMTB.png
logoLPH.png
SFEST.png
Fran Logo Branco.png