Treinos oficiais do Mundial de Paraciclismo começam na manhã desta terça-feira, no Velódromo Olímpic


Os treinos oficiais para o Mundial de Paraciclismo de Pista Rio 2018 começam na manhã desta terça-feira, no Velódromo Olímpico da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Quase 240 atletas de 30 países estão na cidade para disputar a competição, entre os dias 22 e 25. A partir das 8h, já estarão na pista competidores da Grã-Bretanha, China, Hungria, República Tcheca, Romênia e Ucrânia. A delegação brasileira treina a partir das 15h30.

- Sessenta por cento dos atletas da nossa equipe que estiveram nos Jogos Paralímpicos do Rio, em 2016, estão aqui para o Mundial. Já conhecemos o entusiasmo da torcida e a energia da cidade. O público foi muito hospitaleiro e a pista está muito boa. Temos atletas em ótimo nível e outros que estão em evolução. Esperamos uma ótima competição -, afirmou o head coach da Austrália, Peter Day. Os australianos contam com 16 competidores no Mundial e treinam a partir das 11h.

As maiores estrelas do paraciclismo de pista da Austrália estarão no Mundial. David Nicholas (AUS) promete fazer um duelo empolgante com o norte-americano Joseph Berenyi no C3. Na mesma classe, no feminino, todas as medalhistas olímpicas e dos dois últimos Mundiais estarão no Mundial Rio 2018: Simone Kennedy (AUS), Jamie Whitmore (USA), Megan Giglia (GBR) e Denise Schindler (GER) ganharam todas as medalhas dos últimos Mundiais e Jogos.

No C2, Amanda Reid (AUS), que arrematou os três ouros no último Mundial; Alyda Norbruis (NED), dois ouros na Rio 2016; e Zeng Sini (CHN), dois ouros no Mundial 2016, dominam a classe nos últimos tempos. No masculino, o grande nome desse Mundial é o canadense Tristen Chernove, que ganhou 6 dos últimos oito ouros em grandes competições - 3 no Mundial 17, uma nos Jogos Rio 2016 e 2 no Mundial 16. No C1, as maiores estrelas são o canadense Ross Wilson e a chinesa Li Jieli.

Os maiores medalhistas do C4 também estarão no Rio: o eslovaco Josef Metelka (único representante do país no Mundial 2018); o britânico Jody Cundy e o australiano Kyle Bridgwood. Shawn Morelli (USA), Marie-Claude Molnar (CAN), Meg Lemon (AUS), Ruan Jianping (CHN) e Kate Horan (NZL) devem ser as protagonistas na busca por medalhas.

O brasileiro Lauro Chaman, dono de duas medalhas nos Jogos do Rio; é uma das estrelas da classe C5, ao lado dos britânicos Jonathan Gildea e Jon-Allan Butterworth, o norte-americano Christopher Murphy, o australiano Alistair Donohoe, o ucraniano Yehor Dementyev e o espanhol Alfonso Cabello Llamas. No feminino, cinco atletas assumem o favoritismo: as norte-americanas Samantha Bosco e Jennifer Schuble, as britânicas Sarah Storey e Crystal Lane-Wright, a chinesa Zhou Jufang e a argentina Mariela Analia Delgado.

- É uma felicidade muito grande estar voltando a competir aqui no Rio. Para mim, porque foi, sem dúvida, o momento mais feliz que vivi no esporte. Só tenho a agradecer a todos os envolvidos por nos dar essa oportunidade de disputar um Mundial em casa, com a torcida de todos os meus amigos e familiares -, disse Lauro Chaman.

As maiores delegações no Mundial são também dos países com mais tradição no paraciclismo: Grã-Bretanha (22 competidores), Estados Unidos (18), Austrália (16), Rússia (14), Irlanda (13), China (12) e Espanha (12). Brasil (11), Malásia (10), Argentina (09), Holanda (09) e Nova Zelândia (09) fecham o top 10. Ao todo, a competição no Rio contará com a presença de 48 atletas, sendo 26 homens e 22 mulheres, que chegaram ao pódio nos Jogos Paralímpicos de 2016.

O Mundial do Rio, o primeiro da modalidade a ser disputado no Brasil, ganha ainda mais importância por ser a primeira grande competição a contar pontos para o ranking que selecionará os participantes dos Jogos Paralímpicos Tóquio 2020. O Paraciclismo é o terceiro esporte no ranking dos que mais dão medalhas em Jogos Paralímpicos, atrás apenas do Atletismo e da Natação. O Mundial é composto por três provas em cada umas das categorias – Tandem (para cegos), C1, C2, C3, C4 e C5 (para pessoas com deficiências físico-motoras e amputados) tanto no masculino quanto no feminino. Além disso, há uma prova de Sprint com equipes mistas.

Serviço

Velódromo Olímpico do Rio de Janeiro Quando: De 22 a 25 de março Horários de Competições: Sessão manhã a partir das 10h e sessão tarde, 15h *Portões abertos: a partir das 9h Entrada principal do Parque Olímpico da Barra - Portão 28 - Av. Embaixador Abelardo Bueno.

#MundialdeParaciclismodePista #CiclismodePista

Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Nosso canal no Youtube
cannondale.png
shimano.png
sa bs.png
MFT.png
CIMTB.png
logoLPH.png
SFEST.png
Fran Logo Branco.png