Paris - Roubaix: Philippe Gilbert conquista a sua quarta Clássica

15 Apr 2019

 

Não poderia ter havido um lugar melhor para o Deceuninck - Quick-Step, um time que se tornou sinônimo das Provas Clássicas, para celebrar a vitória de número 700ª do que o icônico Velódromo de André-Pétrieux, onde depois de 257 quilômetros que contou com 6 076 000 paralelepípedos que compõem um total de 29 setores com este piso, Philippe Gilbert levantou os braços ar e celebrou uma das melhores vitórias de sua carreira.

 

 

Para Deceuninck - Quick-Step, festejou também, pois a equipe colocou mais três pilotos no top 10: o campeão belga Yves Lampaert, que terminou em terceiro, Florian Sénéchal (sexto e melhor francês no final do dia) e Zdenek. Stybar, que chegou em oitavo e registrou seu sexto top 10 em sete participações em Paris-Roubaix.

 

- Estou extremamente feliz! Nossa bike era perfeita, absolutamente impecável; Trabalhámos em conjunto com a Specialized para desenvolver esta excelente bike para Roubaix, e tudo valeu a pena hoje em dia! Fiquei desapontado depois do Flandres, mas na semana que antecedeu a Roubaix voltei a treinar e me concentrei. Entrei na corrida com pressão, porque estava muito motivado para superar o que havia acontecido no último domingo e ir para a vitória, especialmente porque senti que tinha boas pernas. É difícil acreditar no que eu fiz hoje, é algo realmente especial e levará alguns dias para perceber o que aconteceu e o que eu alcancei -, disse o sétimo piloto mais velho da história a vencer o Paris-Roubaix.

 

      Conheça a nova S-Works Roubaix, bicicleta usada por Phillipe Gilbert

 

A 117ª edição do Paris-Roubaix começou na Compiègne e foi rápida e com vento. Antes de entrar no primeiro setor de paralelos, a Deceuninck - Quick-Step perdeu Iljo Keisse, um ciclista chave até aquele ponto, depois que se envolveu em um acidente e teve que abandonar. Exames posteriores revelaram que Iljo havia sofrido uma fratura complexa no cotovelo esquerdo e precisará de cirurgia, que deve acontecer no hospital de Herental.

 

 

A dupla da frente entrou no velódromo, onde Gilbert ultrapassou o alemão a 150 metros do final, alcançando sua quinta vitória em Clássicas. Gilbert coleciona títulos da Ronde van Vlaanderen (2017), Liège – Bastogne – Liège (2011) e Il Lombardia (2009, 2010).

 

- Eu sou o tipo de piloto que gosta de novos desafios, isso me motiva, e aqui encontrei muitos deles: de ganhar Ronde ou Roubaix a ganhar Isbergues, que era uma corrida que faltava em meus currículo -, Philippe disse à imprensa depois vencer. 

 

 

Classificação final

 

1- Philippe Gilbert  - Deceuninck - 5:58:02

 

2 - Nils Politt - Team Katusha - Alpecin

 

3 - Yves Lampaert - Deceuninck - +0:13

 

4 - Sep Vanmarcke - EF Education First +0:40

 

5 - Peter Sagan - BORA - hansgrohe - +0:42

Compartilhar
Twittar
Please reload

Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Nosso canal no Youtube