Avancini e Fumic vencem a terceira etapa Brasil Ride, em Guaratinga

23 Oct 2019

 

As fortes chuvas na noite desta terça-feira (22) na região de Guaratinga, no extremo Sul da Bahia, proporcionaram alguns quilômetros a mais à terceira etapa da Brasil Ride. A disputa prevista para ter 67 km foi estendida e assim contou 75 km para que os vencedores da terceira etapa da décima edição fossem conhecidos. Entre os homens, a vitória foi de Henrique Avancini e Manuel Fumic, da Cannondale Factory Racing XC, que abriram uma certa vantagem nos quilômetros finais, porém foram alcançados pelos líderes Tiago Ferreira e Hans Becking, da DTM Racing Team. Lukas Kaufmann e Konny Looser, da FKS Factory Racing, completaram o top 3.

Avancini e Fumic concluíram o percurso em 2h48min40, apenas um segundo à frente dos atuais donos da camisa amarela. "Desde o inicio o Avancini e o Fumic forçaram bastante o ritmo, mas o Hans e o eu tínhamos uma estratégia bem definida de segui-los e não forçar. Durante toda etapa nunca passamos dos nossos limites e perdemos tempo no segundo single track, que para mim é um tipo de terreno que eles são melhores do que eu. Prefiro não correr riscos nessas partes, porque quando exige físico consigo fechar os espaços deles", comentou Ferreira.

"Em momento algum nos estressamos, não tivemos problemas e na segunda volta eles chegaram a abrir 20 segundos, mas controlamos a diferença e conseguimos diminuir quando achamos oportuno, ao forçar o ritmo na subida final, porque talvez o Fumic não esteja tão bem quanto o Avancini nessas subidas mais intensas. Respeitamos bem o ritmo um do outro e zeramos o gap para eles nos três quilômetros finais, sem gastar muita energia. Ano passado foi diferente, porque perdemos tempo e forçamos muito. Desta vez, mantivemos a vantagem e não gastamos tanta energia", complementou Ferreira.

 

 
Na disputa masculina das Américas, a liderança mudou de mãos, com Sherman Trezza e Guilherme Muller, da Cannondale Brasil Ride, assumindo a camisa branca, que estava nas mãos de Edson Rezende e Nicolas Sessler, da Caloi Avancini Team / Burgos BH. Sherman e Gulherme tiveram ótimo desempenho no dia, terminando em quinto lugar, logo atrás de Jaroslav Kulhavy e Matous Ulman, da Specialized Racing.

Elite feminina - Entre as mulheres, Letícia Cândido e Hercília Najara, Audax Corinthians / Tripp Aventura, garantiram a segunda vitória na edição de 2019, após um dia difícil na segunda etapa. Elas diminuíram mais de um minuto e meio para as líderes, que agora são Viviane Favery e Tânia Clair Piclker, da Cannondale Brasil Racing / Soul Cycles. Vivi e Tânia terminaram em segundo lugar, cerca de dois minutos à frente de Jaqueline Mourão e Danilas Ferreira, dupla Sense / Tropix, que agora são as líderes das Américas no feminino.

"Tivemos um prólogo com alta performance e na segunda etapa diminuí o ritmo, porque senti um pouco a intensidade da passada. Aceleramos nesta terceira etapa para diminuir a diferença para as líderes e aproveitei para sentir se meu corpo se adaptaria bem ao calor, porque nesta quarta-feira (23) teremos uma etapa bem dura, a Rainha. Conseguimos, mas acima de tudo testamos a sintonia para dar nosso máximo na quarta de sete disputas", disse Hercília Najara.

Atual campeã brasileira de Maratona, Cross Country Olímpico e Short Track, Letícia não escondeu a felicidade com a vitória. "No meu caso, senti bastante o joelho na segunda etapa e não sabia como iria reagir nesta terça-feira. Quando vi que estava bem, resolvi forçar. A Hercília me ajudou bastante, quando precisei dela, e esse companheirismo foi bastante legal. Para mim foi uma surpresa essa vitória escapada. Muito gratificante vencer mais uma etapa da Brasil Ride", comemorou Letícia.

Resultados - Etapa 3 – Guaratinga – 75 km

Masculino
1- Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (ALE) – 2h48min40
2- Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (HOL) – 2h48min41
3- Lukas Kaufmann (BRA) / Konny Looser (SUI) – 2h52min24
4- Jaroslav Kulhavy (CZE) / Matous Ulman (CZE) – 2h52min25
5- Sherman Trezza (BRA) / Guilherme Muller (BRA) – 2h52min26

Feminino
1- Letícia Cândido (BRA) / Hercília Najara (BRA) – 3h47min23
2- Viviane Favery (BRA) / Tania Clair Pickler (BRA) – 3h49min00
3- Karen Olímpio (BRA) / Ilda Pereira (BRA) – 3h49min49
4- Jaqueline Moura (BRA) / Danilas Ferreira da Silva (BRA) – 3h50min56

Acumulado - após 3 etapas

Masculino
1- Tiago Ferreira (POR) e Hans Becking (HOL) – 8h44min22 
2- Henrique Avancini (BRA) e Manuel Fumic (ALE) – 8h48min55
3- Kristian Hynek (CZE) e Martin Stosek (CZE) – 8h57min32
4- Jaroslav Kulhavy (CZE) e Matous Ulman (CZE) – 9h01min01
5- Lukas Kaufmann (BRA) e Konny Looser (SUI) – 9h03min00 

Feminino 
1- Viviane Favery (BRA) e Tania Clair Piclker (BRA) – 11h44min01
2- Jaqueline Mourão (BRA) e Danilas Ferreira (BRA) – 11h45min06
3- Letícia Cândido (BRA) / Hercília Najara (BRA) – 11h54min54
4- Karen Olímpio (BRA) / Ilda Pereira (BRA) – 11h56min38

Quarta etapa - A etapa Rainha é a mais dura da Brasil Ride, porque tem maior altimetria. São 100 km com 2.600 m acumulados, com três serras bastante íngremes. Cada uma com cerca de 2 km. Uma delas é a Pedra da Batalha, que realmente assusta pelo tamanho. Mais perto do final tem a Subida das 7 Voltas, onde ocorrerá a primeira das etapas do Desafio RedBull Zera o Pico, com os atletas que subirem mais rápido sem colocar o pé no chão. Grau de dificuldade altíssimo. Menos de 4% dos atletas conseguem zerar. Etapa mistura áreas de terra e trilhas e foi uma das mais elogiadas na temporada passada. Conta com single tracks bem limpos, passando por fazendas de cacau. 

Compartilhar
Twittar
Please reload

Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Please reload

Procurar por Tags
PDB 72 BR Ride.jpg
Nosso canal no Youtube
logo timeraiz.png
logoLPH.png
PDS CLEAN.png