Dia Mundial Sem Carro: Caloi chama a atenção para a desigualdade de espaço



A conquista pelo Espaço voltou a ser tema nos últimos anos no mundo. Bilionários correm contra o tempo, pois o céu não tem limite (ao que parece) e eles querem demarcar o seu território. Mas e o espaço no Planeta Terra, a forma como a bicicleta é utilizada e como ela pode contribuir com a sociedade por um mundo melhor? Como está a discussão desse tema?


No próximo dia 22 de setembro é comemorado o Dia Mundial Sem Carro e a Caloi, marca sinônimo de bicicleta no Brasil, chamará a atenção para a falta de espaço da bike entre nós de forma irreverente e coerente. Pedalar não é apenas um ato de lazer, mas também de locomoção, seja qual for o tamanho do centro urbano. São diversos os pontos que precisam ser debatidos sobre a bicicleta e o seu papel na sociedade, e a Caloi, para chamar a atenção sobre o tema, envelopará a Ciclovia da Marginal Pinheiros, em São Paulo, com diversos cartazes com a assinatura “22 de setembro: Dia Universal Sem Carro”.


Seis tipos de cartazes serão espalhados pelos mais de 7 quilômetros de extensão da ciclovia. Neles, estarão frases chamando a atenção sobre o tema bicicleta e como ela precisa de mais espaço nas cidades. Confirma abaixo os dizeres desses cartazes:


- Não sou bilionário, mas também quero conquistar ESPAÇO

- Uma cidade com mais qualidade de vida é uma cidade rica

- Conquistar mais ESPAÇO é conquistar um ar mais puro para respirar

- Uma cidade com mais ciclistas para esbanjar saúde

- Conquistar mais ESPAÇO é conquistar uma cidade mais humana para todos

- 22 de setembro, Dia Mundial Sem Carro e da conquista do ESPAÇO


A campanha foi criada pela agência Sincronicidade. Para Vitor Borba, Gerente de Marketing e Trade Marketing da Caloi, entidades públicas e privadas têm razões de sobra para buscar melhorias nos centros urbanos que possibilitem o crescimento da adoção da bicicleta como modal diário.


“A bicicleta não é a única solução para os problemas de sustentabilidade, saúde e mobilidade do mundo, mas ela pode contribuir, e muito. A transformação dos espaços urbanos é essencial para o desenvolvimento da cultura da bike. É preciso mais segurança para o ciclista, com mais ciclovias, ciclofaixas e, consequentemente, menos carros nas ruas. O projeto da Ciclovia do Rio Pinheiros, em São Paulo, é um excelente exemplo disso. Vale lembrar que bicicleta não emite poluentes ao ser pedalada e que contribui para hábitos mais saudáveis da população. Esses são apenas alguns dos benefícios da bike e precisamos aumentar as discussões sobre o espaço que ciclistas, automóveis e pedestres dividem hoje”, diz Vitor Borba.

Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Nosso canal no Youtube