Edson Rezende, da Cannondale Brasil racing, fala da expectativa de disputar o Mundial de MTB XCO


Edson Rezende em ação em Move Mesto na Morave / Acervo pessoal

“Correr Copa do Mundo é sempre bom, uma prova que todos os atletas que querem chegar ao um bom nível, tem ambição de competir, quer estar presente em um evento desse tamanho, então pra mim competir essa prova foi muito importante, principalmente esse ano, cheio de coisas, com incertezas, calendário cancelando, então competir a Copa do Mundo tem a acrescentar e somar muito no meu ano. Como tivemos poucas provas e poucas competições, a gente pode se testar poucas vezes e aprender pouco também, já que na competição é onde entregamos todo trabalho construído, nosso ponto de partida, onde reconhecemos nossos pontos fracos e onde precisamos evoluir. Estar aqui na Copa do Mundo é o lugar mais claro pra isso, onde fica mais evidente com maior facilidade, já que é um pelotão muito grande e na elite largamos com mais de 140 atletas com o nível muito parecido.


Como primeiro ano na elite uma das principais coisas que fiz foi me preparar, cheguei na minha melhor forma física, melhor forma técnica, fiz bastante trabalho mental, trabalho de redução de peso. Desde que comecei a carreira, foi a prova que mais cheguei no “shape” para competir, justamente pra conseguir visualizar onde eu estava situado e principalmente para conseguir enxergar os pontos de melhora, então fiquei muito feliz de competir, principalmente pela forma que entrei e entreguei na prova, fiz meu máximo e percebi que consegui aprender na competição. De entrega física e resultado, tive uma melhora bem significativa de uma prova para outra. Na primeira fiquei em 84, fui cortado uns 80% e na prova de domingo fiquei em 92, em números é pior, mas eu fiz a prova completa, passando longe do corte, então isso mostra uma evolução dentro da prova e isso com 3 dias de vão entre uma competição e outra. É sinal que estou pronto, tenho forma física, tenho condição técnica, tenho força mental para estar nesse pelotão, só que é diferente, não adianta estar 100% nisso e não entregar, então é questão de ajuste. Quanto mais eu competir, mais contato nesse tipo de prova, eu vou entregar performance.

Edson Rezende exibindo habilidade na trilha / Divulgação

Estou motivado para competir o Mundial, é um circuito diferente do que competimos na República Tcheca, mas tenho certeza que com o que consegui absorver das duas provas, de como o corpo reagiu com as adaptações de fuso horário, de clima mais frio, tenho certeza que vou desempenhar ainda melhor para o Campeonato Mundial”. Edson Rezende, da Cannondale Brasil racing. Para ver a esquadra brazuca em ação no Mundial de MTB XCO, se ligue na Red Bull Tv, amanhã, às 7h, para torcer para as mulheres e às 10h para os homens.

Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Nosso canal no Youtube
cannondale.png
shimano.png
sa bs.png
MFT.png
CIMTB.png
logoLPH.png
SFEST.png
Fran Logo Branco.png