top of page

Lauro Chaman cai no contra-relógio e fica em quarto na Paralimpíada de Tóquio


Lauro Chaman no Japão / JB Benavent - CBC

O brasileiro Lauro Chaman, duas vezes medalhista paralímpico na Rio2016, entrou na prova de Contrarrelógio, realizada na madrugada desta terça (31/8), com sede de medalha. Em todas as parciais ele aparecia entre os primeiros colocados, chegando a liderar a prova nos quilômetros finais, quando caiu na curva e viu o pódio escapar por poucos segundos.


Apesar de não sair da prova com medalha, Lauro Chaman deixou uma grande lição de superação e persistência. Levantou, sacodiu a poeira e seguiu pedalando forte para completar os 32km do percurso na quarta colocação com 43min44seg37, ficando a apenas sete segundos da medalha de bronze.


O holandês Daniel Gebru garantiu a medalha de ouro com 42min46seg45. A prata ficou com o ucraniano Yehor Dementyev, campeão na Rio 2016, que marcou 43min19seg11, e o bronze foi para o australiano Alistair Donohoe com 43min36seg80.


Nas demais categorias, os brasileiros competiram na noite de segunda e madrugada de terça, no Brasil, e comemoraram os resultados de André Grizante, 9° colocado na C4, Carlos Soares, 8° colocado na C1, Ana Raquel, 9a colocada na C5, e Jady Malavazzi, 7a colocada na H1-3.


Na madrugada desta quarta-feira (1/9), a partir das 0h20, Jady Malavazzi volta a competir, desta vez na prova de resistência. Ana Raquel e Carlos Soares, competem às 21h30. Fechando a participação do paraciclismo brasileiro em Tóquio, Lauro Chaman e André Grizante encaram o desafio de resistência na quinta (2/9), às 21h30, sempre no horário de Brasília.

Comments


Siga o Planeta da Bike

  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube

Nosso canal no Youtube

bottom of page