Martin Vidaurre, atual campeão mundial sub-23, vence o XCO da CIMTB Michelin Petrópolis


Vidaurre comemorando na chegada / Márcio de Miranda - Planeta da Bike

O dia decisivo da Copa Internacional Michelin de Mountain Bike foi marcado por muita emoção no São José Bike Club, em Petrópolis, cidade que é apoiadora oficial do evento. Com bastante chuva e lama, os ciclistas percorreram o circuito de 4,5 km com força e dedicação. Às 14h, os competidores da super elite masculina foram para a pista para concorrer pelo título do XCO, o Cross Country Olímpico. O primeiro lugar foi do chileno Martin Vidaurre Kossmann, em segundo ficou o romeno Vlad Dascalu e o terceiro lugar no pódio foi ocupado pelo suíço Thomas Litscher, o campeão do Short Track (XCC) no dia anterior.


Com 22 anos, o chileno Martin Vidaurre já esteve presente nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, e garantiu a medalha de bronze nos Jogos Pan-americanos de 2019, além de ser presença constante nas etapas da CIMTB Michelin. Na competição do XCO da Super Elite, o ciclista completou a corrida em 1h27min47 e vibrou com sua conquista. Vlad Dascalu terminou pouco mais de um minuto após o campeão.


"Sempre gostei de correr no Brasil, pela sua gente e pelos circuitos, que na CIMTB Michelin são sempre muito bons. Fiquei feliz de vir aqui, de poder competir. E, nada melhor do que vencer a prova", comemorou o chileno. "O circuito é excelente. A organização fez um ótimo trabalho. Foi um espetáculo nossa corrida. Aproveito para convidar a todos para virem no próximo fim de semana, porque vamos competir com força total", completou o atleta da sub-23, que competirá na Copa do Mundo Mercedes-Benz de Mountain Bike no próximo sábado (9).


O vice-campeão, Vlad Dascalu, disse que essa foi uma das suas corridas favoritas. “Eu aproveitei muito durante essa corrida, as condições não estavam boas, mas foi muito legal”, concluiu Vlad.


Público acompanhando as disputas / Márcio de Miranda - Planeta da Bike

O primeiro lugar da XCC, Thomas Litscher, falou do clima que predominou na cidade hoje e das condições que teve que enfrentar na prova deste domingo (4). “Hoje estava muito quente e as condições estavam difíceis, mas estou feliz porque estive entre os mais rápidos da prova”, disse o suíço. O top 5 teve ainda Maxime Marotte e Jordan Sarrou, ambos da França.


O primeiro brasileiro a finalizar a disputa do XCO foi Luiz Cocuzzi, que largou na terceira fila, ocupou o top 3 da prova, porém teve um pneu furado a duas voltas do fim. O paulistano concluiu a prova em 1h32min51 e afirmou que essa foi a Copa Internacional Michelin de Mountain Bike mais dura que participou: “Eu estou muito feliz com o meu desempenho, a cada dia venho melhorando. Fiz junto com o meu treinador Cadu Polazzo e com a minha equipe, uma base de treinos muito forte e a cada prova que eu participo o ritmo está melhor. Com certeza, farei uma grande prova na Copa do Mundo, esse é o grande objetivo”, comentou confiante Cocuzzi, 14º lugar. Ulan Galinski, em 16º, Gustavo Xavier, em 22º, Edson Rezende, em 36º, e Kennedi Sampaio, em 38º, foram os melhores brasileiros da super elite masculina.


Super Elite Masculina


1 – Martin Vidaurre (CHI) – 1h27min47

2 – Vlad Dascalu (ROM) – 1h29min

3 – Thomas Listcher (SUI) - 1h29min16

Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Nosso canal no Youtube