Quadro Absolute Wild Boost é apresentado com projeto moderno e excelente custo-benefício


Quadro Absolute Wild Boost Vermelho / Isapa - Divulgação

Com espaçamento boost, geometria moderna e até passagem para canote retrátil, novo quadro em alumínio da Absolute é a opção ideal para montar uma MTB moderna, sem gastar muito dinheiro.


Quem acompanha as competições de mountain bike há mais tempo sabe que, em nome do espetáculo, ano após ano, as trilhas e circuitos foram ficando cada vez mais técnicos e desafiadores. Esta evolução no mundo competitivo criou diversos avanços no desenvolvimento das bicicletas, que se tornaram mais capazes de encarar todo tipo de obstáculo.

Absolute Wild Boost Isapa / Divulgação / Alexandre Moreira

Agora, com a apresentação da nova geração do quadro Absolute Wild, com eixo passante e espaçamento Boost, para cubos de 148mm, o mercado ganha uma opção de quadro de MTB alinhado com esta evolução, mas com a relação custo-desempenho que é marca registrada da Absolute Bikes.

“A geometria deste quadro realmente é sensacional, com um projeto super moderno para XC. A traseira ficou mais curta e o seat-tube mais jogado para frente para otimizar as subidas. O ângulo do garfo ficou mais deitado para melhorar nas descidas. É uma bicicleta alinhada com as bicicletas de cross-country competitivo mais modernas, que ainda pode receber um garfo de 120mm e canote retrátil, para quem quer se divertir muito nas trilhas”, explicou Gilberto Alves, analista de produtos da Isapa, distribuidora da Absolute Bikes.

A geometria é a “alma” do quadro da bicicleta. Afinal, alterar os ângulos e comprimentos dos tubos muda o comportamento da bike, definindo suas características de pilotagem. No caso do novo Absolute Wild Boost, a ideia foi criar um quadro ágil nas curvas, mas que oferecesse bastante estabilidade e confiança nos trechos técnicos, como rock gardens, descidas inclinadas e altas velocidades - até por isso, ele pode ser montado com suspensões de 100mm ou 120mm.

Um dos segredos para isso é o ângulo da caixa de direção em 68 graus (se montado com garfo de 100mm), que aumenta o controle sobre a dianteira da bike. Além disso, o quadro tem a frente alongada, com 433.3 mm de alcance (Reach, em inglês) no tamanho M - isso coloca direção e a roda dianteira mais para frente, e possibilita o uso de mesas mais curtas, reduzindo aquela sensação de que a bicicleta vai virar pra frente e melhorando a dirigibilidade.

Para manter a agilidade, a traseira é bastante curta, com apenas 445mm de comprimento. Mesmo assim, o quadro aceita pneus 29’’ até 2.4’’, ideias para trilhas mais agressivas e esburacadas, e a medida mais comum atualmente entre os atletas da elite. Por outro lado, já que antes de descer, normalmente, é preciso subir, o novo Absolute Wild Boost possui o tubo do selim mais em pé, com 75 graus de inclinação, colocando o piloto mais em cima do movimento central, em uma posição perfeita para acelerar montanha acima.

Além da geometria moderna para cross-country, o novo Absolute Wild ganhou inúmeras tecnologias que o colocam de igual para igual com os melhores quadros de alumínio do mundo.

De cara, o destaque fica para o espaçamento Boost com eixo traseiro passante de 12mm de diâmetro e 148mm de comprimento, que garante a compatibilidade com rodas mais resistentes e uma traseira lateralmente mais rígida para a bicicleta. Seguindo as últimas tendências de compatibilidade do mercado, ele tem desenho otimizado para montagens 1x.

O modelo é construído com tubos hidroformados de alumínio 6061, com o top-tube e o down-tube com paredes de espessura variável - mais grossas perto da solda para ganhar resistência e são mais finos no meio, para economizar peso, com o quadro atingindo a marca de 1.9Kg no tamanho M. Além disso, o tubo superior tem um desenho exclusivo, mais largo na caixa de direção, com o tubo inferior sendo mais largo na junção com o movimento central, para melhorar a rigidez, especialmente em pedaladas mais fortes.

Neste quadro, até mesmo o formato dos chain-stays foi cuidadosamente estudado, para melhorar a transferência de potência, com os seat-stays mais arredondados fazendo o trabalho de filtrar as vibrações do terreno. Porém, as inovações do Absolute Wild Boost não param por aí, já que ele ainda oferece cabeamento totalmente interno, contando, inclusive, com passagem para canote retrátil - um item que não pode faltar em uma XC moderna ou em uma trail bike.

E por falar em canote, o Absolute Wild Boost possui um seat-tube com 31.6mm de diâmetro interno. Vale destacar que, via de regra, canotes retráteis mais largos são mais resistentes e confiáveis, reduzindo o custo de manutenção a longo prazo, além de serem mais comuns e haver mais opções no mercado. Outros detalhes que chamam a atenção são o suporte de freio post-mount no chainstay, que tem um visual mais clean, e o central com rosca, que voltou com força total graças a sua simplicidade de manutenção e da grande versatilidade.

Além disso, a caixa de direção é cônica, para rolamentos integrados de 42 e 52mm, sendo compatível com os garfos mais avançados do mercado - se a ideia for montar com um garfo de espiga reta, basta utilizar uma caixa de direção com adaptador.

Custando cerca de R$ 1.399,00 e disponível nas melhores bike shops do Brasil, o novo Absolute Wild Boost está disponível nos tamanhos S (15”), M (17”), L (19”) e XL (21”).

Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Nosso canal no Youtube