UCI apoia federação afegã de ciclismo e ajuda na retirada de 165 refugiados


A União Ciclística International (UCI) e seus parceiros deram seu apoio e ajuda à Federação Afegã de Ciclismo. Depois dos acontecimentos ocorridos no país em agosto de 2021 e das consequências que tiveram sobre alguns membros da população, em particular as mulheres, a UCI estendeu a mão a membros da família do ciclismo, ao movimento olímpico e também a outros membros do população cujas vidas e segurança estão ameaçadas, para que possam deixar o solo afegão.


Como parte de uma vasta operação realizada em conjunto com Sylvan Adams, dono da UCI WorldTeam Israel Start-Up Nation, a ONG IsraAID e também com a ajuda de vários governos, a Confederação Asiática de Ciclismo (ACC) e FIFA, a UCI participou na evacuação de 125 cidadãos afegãos, incluindo ciclistas e membros da gestão do ciclismo, artistas, um juiz, vários jornalistas e ativistas dos direitos humanos, todos os quais conseguiram chegar à Europa através de Tirana, na Albânia. Trinta e oito estão sendo assentados na Suíça e os demais vão para Canadá, França, Israel e EUA.


As 38 pessoas que chegaram à Suíça foram recebidas pelas autoridades governamentais e encaminhadas aos órgãos competentes para definir sua situação jurídica. A Suíça já havia concordado com essa evacuação com vistos humanitários na segunda quinzena de agosto, visto que se tratava de pessoas particularmente vulneráveis ​​que pareciam estar em risco considerável. Na Suíça, os refugiados afegãos passam por um procedimento normal de asilo. Em um futuro próximo, espera-se que eles possam ingressar no UCI World Cycling Centre (WCC), o centro de treinamento e coaching da UCI localizado em Aigle, na Suíça, que também possui instalações de acomodação geralmente cedidas aos estagiários do centro.


No total, 165 cidadãos afegãos conseguiram deixar o país como parte dos esforços da UCI e seus parceiros após os recentes eventos.


“É muito importante para a UCI assumir um compromisso com os membros da família do ciclismo que estão sofrendo devido à atual situação no Afeganistão, e estou muito satisfeito que nossos esforços a esse respeito estejam proporcionando oportunidades para as pessoas preocupadas com uma vida decente ”, disse o presidente da UCI, David Lappartient.


“Gostaria de expressar meus sinceros agradecimentos aos governos da Suíça, França, Canadá, Albânia, Emirados Árabes Unidos e Israel, e outros países que trabalharam neste projeto. Gostaria também de agradecer ao Sr. Philippe Leuba, Chefe do Departamento de Economia, Inovação e Desporto do Cantão de Vaud, que esteve envolvido na operação desde a queda de Cabul e passou toda a semana passada em Tirana a fim facilitar os procedimentos práticos e administrativos para a sua entrada na Suíça. Também gostaria de agradecer ao Sr. Osama Ahmed Abdullah Al Shafar, vice-presidente da UCI e presidente da Confederação de Ciclismo Asiático, por seu compromisso decisivo com as operações que estão em andamento e, claro, a IsraAID e seu CEO Yotam Politzer, e Sylvan Adams, que apresentou o projeto ao IsraAID e financiou a evacuação. Também gostaria de agradecer e homenagear a comunidade ciclista afegã, que trabalhou sob a égide de nossa Federação Nacional e de seu presidente Fazli Ahmad Fazli para fornecer ajuda crucial nas evacuações. ” Concluiu o presidente da entidade máxima do ciclismo.

Siga o Planeta da Bike
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Twitter Ícone
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
Nosso canal no Youtube